quinta-feira, 1 de maio de 2014

100 posts e 16 anos de Cowboy Bebop


♪ Parabéns, Parabéns, hoje é seu dia, seu dia mais feliiiiz ♫ *leia-se na voz da xuxa*

Hoje a Nave Bebop chega na marca de 100 postagens, incluindo este em que você está lendo. É claro que eu não imaginava, afinal, eu sempre fui uma pessoa muito preguiçosa, portanto, jamais pensei que levaria um blog a sério, e que escreveria textos do tamanho que escrevo hoje. É o que e sempre digo, as melhores coisas surgem do nada e para o nada. De um simples tédio, surgiu uma necessidade absurda de compartilhar com alguém a minha opinião. Foi daí que surgiu um blog chamado ''Mundo dos Mangakas'', e como você já deve imaginar só pelo nome, aquilo era horrível. Era deprimente a maneira como eu escrevia, e o jeito como tentava defender o meu ponto de vista com argumentos vazios. Não que hoje eu tenha aprendido totalmente a escrever, mas sei muito mais do que pensava que sabia. E cada vez que crio uma nova postagem tenho aprendido muito mais. Portanto, chegar nessa marca de 100 post's significa que tenho amadurecido. Quanto mais a gente se dedica para aquilo que gosta, mais ganha-se experiência. Lógico que ainda tenho muito o que aprender com os blogueiros mais velhos, eu  reconheço muito bem a minha insignificância perante os gigantes da blogosfera otaku. Porém, hoje comemoro um pequeno passo. O primeiro de muitos. Que aqui se inicie uma nova etapa. Não, não vou mudar o blog de plataforma novamente (lol). Até porque o erro não está no layout, e em nenhuma coisa relacionada. Percebi que o que faz a diferença está naquilo que você diz. E na maneira como você trata opiniões diferentes da sua. E é nisso que quero me focar. Esquecer o que as pessoas estão achando da cor do plano de fundo, e pensar mais no que as pessoas estão achando do que escrevo. Acredito que esse é o primeiro passo para um bom blog.

Devo deixar claro que não cheguei nos 100 posts sozinha. O Igor, responsável pela parte de Tokusatsu, também me ajudou a chegar nessa marca, ao qual também devo o meu muito obrigado. 

Como vocês puderam perceber, talvez eu faça festa por qualquer coisa, ou talvez isso seja só mais uma maneira para dizer obrigado, porém, não importa, o que conta na verdade é a semente que foi plantada, e o que me resta agora é rega-la com dedicação, e esperar que ela cresça bem.

Fique aqui os meus sinceros agradecimentos a você leitor que comenta, compartilha, ou simplesmente vem aqui para dar uma bisbilhotada. O seu like na página da Nave Bebop, e o seu Follow no Twitter também significam muito para mim. Obrigada também pelas sugestões e conselhos. Toda forma de ajuda será bem vindo aqui, sempre.

Rumo aos 200 post's agora.

_________________________________________________________________________________

Para os leitores recém chegados, fiquem agora com uma pequena curiosidade. Veja agora uma linha temporal com as minhas principais lembranças das fases em que passei.

O visual do meu primeiro falecido blog. Não lembro o ano, só sei que era no inicio de um dezembro qualquer.

Aí a Nave Bebop tinha nascido fazia pouco tempo. Foi ai também que a Nave ganhou 'muitos' blogs parceiros.
Não sei a data exata de quando o blog nasceu, porque a jumenta aqui começou do zero várias vezes.

Esse é um dos meus primeiros post's do falecido Mundo dos Mangakás que ainda estão no ar.
Decidi não excluir, porque reler ele me dá uma sensação nostálgica. Naquele tempo eu era desenhista, e tinha um sonho de construir meu próprio mangá. Daí, escrevi 5 aspectos que eu gostava de encontrar numa HQ. E sempre levei essas 5 aspectos como regrinhas pra poder criar o meu. Fiz este post pra ajudar mais pessoas que também tinham o mesmo sonho. Por isso, sempre que comecei o blog do zero, sempre fiz questão de colocá-lo novamente no ar. Se quiser lê-lo, clica aqui.
                           __________________________________________________

É isso. São essas as lembranças marcantes. Claro que tenho muitas outras, mas, aqui quis fazer algo bem resumido. Quem sabe quando a Nave chegar nos seus 200 post's eu não faça algo bem detalhado hein? Já que não sei a data exata do nascimento desde blog, que esse post sirva como uma comemoração a sua existência.

\o/
_________________________________________________________________________________



Mudando de assunto …. (ou não mudando tanto assim) ...


Meu amigo, neste mês Cowboy Bebop completa 16 anos de existência. E é claro que não podia passar em branco, mesmo que a data oficial já tenha passado. Minha vontade era de fazer um super post com todos os detalhes, se possível, até mesmo comentando todos os episódios. Mas veio o Chuva de Nanquim e concretizou isso mais rápido que eu. Portanto, se vocês estão lendo isso esperando um review, algo informativo, ou qualquer coisa parecida, saibam que não é isso que vocês irão encontrar. Pelo menos não por enquanto. Por isso recomendo o post do Chunan , clica aqui para ler, e se delicie com essa maravilhosa reportagem, caso ainda não teja lido .

Pois bem, o que venho trazer pra essa data tão especial e tão significativa? - você deve se perguntar. Eu respondo. Nada mais e nada menos que um relato de uma fã. Ignorem o fato de eu estar atrasada, pois CowBe foi ao ar pela primeira vez no dia 03 de Abril de 1998, e voltado mais tarde no dia 24 de Abril 1999.


Eu prometo ser breve em meu relato. Mas, como ser breve com um anime que tanto sou tarada? (cof, cof). Isso eu não sei responder. Só sei que esses Cowboy's vieram no tempo certo, e na hora certa, em minha vida. Já contei isso, porém vou contar novamente, porque é por uma boa causa.

Estava eu desiludida com os animes e veio Cowboy Bebop e mudou tudo.

'' - Vamos Thais, conte-me mais''
Cowboy Bebop era diferente de tudo que eu tinha visto até então. De imediato, tudo me causou espanto. Tudo pra mim era novidade. Desde a trilha sonora até a personalidade dos personagens. Toda aquela visão ''Kawaii'' da animação japonesa que eu tinha, escorreu pelo ralo abaixo. Foi um choque. Foi um chute no estômago. Mas, quem vê pensa que foi amor a primeira vista, e eu digo que não foi bem assim. Não sei se vocês sabem, mas eu gosto de assistir um anime/filme sem ler a sinopse. Eu gosto de descobrir do que se trata ali, e na hora.  Quando assisti o primeiro episódio eu não sabia do que se tratava, as únicas coisas que haviam me contado é que se tratava de um desenho japonês sobre espaço com músicas Jazz de fundo. Por eu não estar familiarizada com histórias desse tipo, eu acabei parando. Mesmo eu gostando da temática etc e tal, eu não tinha entendido muita coisa do episódio. Era muito confuso para mim. Fiquei mais ou menos um ou dois messes sem dar prosseguimento nos episódios. Eu não lembro exatamente o porque, mas, alguma coisa me fez voltar. Parecia até que eu estava começando a ficar com a consciência pesada por ter abandonado. Resolvi rever então novamente o primeiro episódio, e assim prestar mais atenção. Como eu já disse antes, eu estava habituada com animes mais simples, e diga-se de passagem, até mais clichês. Prestar atenção nos mínimos detalhes era algo novo. Depois que consegui enfim abrir a minha mente para coisas novas, tudo naquele momento começou a fazer mais sentido. Fui assistindo calmamente os episódios seguintes, e quando me vi, já tinha entrado de vez naquele universo, de um jeito sem volta. Precisava assistir aquilo até o final.

E que final hein. Chorei igual uma criança. Não esperava que aquilo fosse acontecer. Fiquei totalmente sem reação. Deu muita vontade de xingar. Mas parei pra pensar e vi que aquilo ali estava meio óbvio o tempo todo. Aquele final era o adequado para a história, querendo eu ou não. Quando passei a me conformar com aquilo, a minha paixão surgiu. Tudo passou a fazer mais sentido. Todos os animes que assisti depois desse se tornaram chatos. Passei a ver a animação japonesa de uma outra forma. Fiquei mais exigente na hora de acompanhar novas histórias. Cowboy Bebop fez um grande impacto em mim, como também para a animação da época, porque até aí então não havia nada parecido. Foi a partir de 1999 que começou uma nova era,  não só para os animes de ficção científica, como também para todos os outros que vieram depois.

Esse ano, essa pérola completa 16 anos de existência. E o que deixo aqui não o impacto que Cowboy Bebop fez no Japão, ou em qualquer outro lugar do mundo, mas sim o impacto que houve em minha vida. Tenho muito orgulho de levar o nome como referencia aqui no blog, porque assim, posso sempre lembrar que boas histórias entram em nossa vida sem pedir permissão.

Longa vida ao tito Watanabe, longa vida aos Cowboys do espaço, longa vida ao blog. \o/

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário