quarta-feira, 31 de julho de 2013

A Kite, uma dose de violência


 Na seção recomendação de hoje iremos dar um grande mergulho num filme cult da animação japonesa. Sexo e mutilações é o que tem de sobra!



  A Kite é uma cultuada animação japonesa, originalmente dividido em um OVA em duas partes, mais com o relançamento em filme em DVD ganhou uma edição especial sem cortes. Considerada uma das mais controversas de todos os tempos, por retratar a trajetória de uma garota no submundo vivendo no meio de marginais, estupradores, gangsters, enfim é muita, mais muita violência gratuita.

 Kite conta a estória de Sawa, uma garotinha que teve seus pais mortos e faz um bico como matadora de aluguel para Akai, um policial corrupto e manipulador que usa de argumentos mentirosos para convencê-la a matar sem remorsos.
Mas seu destino muda quando ela conhece Oburi, um outro jovem assassino que quer se livrar dessa vida.

 Antes de mais nada eu quero deixar bem claro, que se você não é acostumado a ver sangue jorrando pra todo lado da tela e cenas picantes, passe longe desse anime  e vai procurar ver um Shoujo, pois é uma das coisas mais barras pesadas no quesito da animação, e é normal pessoas com boa índole virarem o rosto, ou fazerem bico.
 A Kite é um filme diferente, pois é quase um exploitation dos anos 90 em forma de desenho animado, a historia retrata um mundo cruel, praticamente apocalíptico, onde a violência absoluta reina.
 O diretor Yasuomi Umetsu já fez participações em grandes produções como em ''Akira'' e algumas menos como ''Robot Carnival'' (no episódio presence) de Katsuhiro Otomo, como um dos principais animadores. Também produziu séries televisivas como ''Mezzo DSA (continuação mais suave do OVA adulto ''Mezzo Forte), ilustrou o jogo Castlevania (1999) da Nintendo, e participou da versão japonesa de ''Contra: The Hard Corps''.
 A segunda versão de A Kite teve como nome Kite Liberator onde diga-se de passagem foi uma obra de um estilo diferente, segundo boatos é sonolento. Eu nunca assisti essa segunda versão por isso não vou entrar em comparações entre a antiga e a mais nova, porém quem assistiu garante que a primeira foi muito mais impactante.


 Este é um típico filme que você vê com um nó na garganta. Com uma historia rasa e uma temática extremamente forte A Kite consegue chocar qualquer tipo de público. Seja com cenas de estupro ou de qualquer outra tipo de cena 'apelativa', o filme sem dúvidas é uma obra cult. Pouco conhecido, porém de maneira nenhuma chega a ser ruim, mesmo apresentando tanta coisa grotesca ao mesmo tempo. Causou censuras em vários países, não é pra menos já que a nudez e a violência esta contida do começo ao fim.

 Todavia ele é um filme que em geral não contém grandes astros (a não ser Sawa), mais há atrativos sensacionais. Mesmo não sendo um gênero que me agrade eu considero A Kite excepcional, tanto para amantes do gêneros como para um público que gosta de conhecer obras bem trabalhadas. Sexo, nudismo, sanguinolência, violência, pedofilia, entre outras bizarrices da vida real são o grande centro de tudo.
 A definição destas características o transformam muitas vezes em algo exagerado, e dependendo do ponto de vista o conteúdo em si chega a ser escandaloso e constrangedor. Não tem uma história inovadora pois o mais significativo é o entretenimento. Ele é simples, pelo fato de ter um grande peso. Mais engana-se quem pensa que A Kite é uma animação com violência sem sentido, pois tudo tem sua consequência e o seu devido baque. Teve uma cena que me chamou a atenção como o brinco que ela usa são feitos com o sangue dos próprios pais, isso representa um apelo emocional totalmente diferente do que costumamos a ver em outros animações, surreal e bizarro isso define muito bem a maioria das cenas.



  A personalidade de Sawa é baseado em pura vingança. Ela representa muito bem os adolescentes que passaram ou ainda passam por isso tipo de situação. Tudo o que vimos é nada mais e nada menos que a realidade do mundo em que vivemos. Filmes como esse não deveriam ser taxados como algo negativo, mais sim como algo relevante para refletir no que a sociedade esta se tornando.
 Ela mata as pessoas porque fizeram o mesmo com os pais dela e esse é o motivo que a faz lutar, porém Sawa não sabe que a sua própria gangue foi a grande causa da morte de teus entes queridos. Sawa também não mostra seus sentimentos, não demonstra muita consciência com o futuro, agindo impulsivamente. Interessante ressaltar que ela aparenta uma aparência frágil, mais na realidade tem um espirito forte, o ódio que ela carrega só faz aumentar a sua força. Isto prova claramente que A Kite possui uma morbidez fantástica.
  Em apenas 60 min de filme A Kite mostra uma quantidade imensa arrancar seu fôlego com cenas de ação que só os orientais sabem fazer. Animação é típica dos anos 90, com cores fortes, cenários altamente detalhados, personagens realistas para o padrão da época, uma maravilhosa trilha sonora no estilo de Cowboy Bebop.
  Não contém cenas com alívio cômico (a menos que você seja um sádico), para quem não gosta de filmes com situações que chegam a embrulhar o estômago Não Veja! Se o filme não contasse com todo esse peso provavelmente não teria tantos atrativos. Talvez seja essas cenas chocantes que deram o grande valor pra obra em si, se A Kite ficasse somente na sua história base sem mostrar essas situações desagradantes, sem dúvida eu acredito que ficaria um tanto que incompleto, morno.
 Resumindo; vá e veja com seus próprios olhos esta pérola que não pode ficar esquecida.




10 comentários:

  1. Eu realmente fiquei interessado em assistir, apesar de não curtir muito o gênero, mas como você, creio eu, se interessa por bons enredos, vou por na minha lista de possíveis filmes para assistir, kkkkk mas me interessei mesmo pela história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tenho certeza que você vai se chocar, afinal é extremamente pesado mais isso não significa uma coisa ruim. Muito pelo contrário, eu acho que esse tipo de tema deveria ser mais valorizado e compreendido ao invés de julgá-lo como uma obra podre. Fico feliz que tenha se interessado pois essa foi minha função, mais não se assuste quando assisti-lo hahaha

      Excluir
    2. Como disse, depois de Tokio akazukin, poucas coisas me chocam, kkkk, mas você tem razão, as vezes o autor quer passar uma mensagem que vai muito além da violência e da sanguinolência, assisti um rewiew do pessoal do video Quest falando sobre devilman, e para uma pessoa que lê o mangá com preconceito, não consegue absorver a mensagem do autor, tem certas mensagens que tem que ser passadas no choque mesmo, pra te marcar

      Excluir
  2. Gostei de sua publicação, achei interessante a historia, sou um amante do terror.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bela postagem! A Kite eu vi a um bom tempo já, quando eu ainda estava adentrando neste universo de violência explícita que é uma forma de arte autêntica e única.

      Excluir
    2. você está certíssimo, obrigada pelo cometário \o//

      Excluir
  3. Parabéns pra esse belo post, Excelente recomendação, alias eu amo essa pequena obra-prima da violência!

    ResponderExcluir